segunda-feira, 5 de julho de 2010

A ATLANTIDA SEGUNDO RAMATIS E A MESA COSMICA


Sobre a ATLANTIDA conhecida como o "elo perdido" ou a "cidade perdida", o Mestre Ramatis nos traz algumas informações:

" Houve uma época na evolução do orbe terrícola em que não havia necessidade de simbolismo e de iniciações secretas. Quando, na Atlântida, imperavam o amor e os interesses altruísticos, o conhecimento da Aumbandhã, com sua pureza, era corriqueiro, acessível a todos, pela inocência daquelas primeiras almas. Entretanto, parte da população exorbitou no uso da magia para interesses egoísticos e particularistas. Os mestres, magos brancos, verificaram o perigo em que incorreriam se permitissem o crescimento desordenado e ambicioso do uso daqueles conhecimentos milenares, chaves capazes de abrir as portas de todas as forças ocultas. Adotaram, então, medidas restritivas no intuito de coibir o avanço desordenado da magia negra, pois já anteviam, todos, os males que ocasionaria à comunidade.

A partir daí, interiorizou-se nos templos o uso da magia, adotaram-se alegorias e simbolismos com o objetivo de restringir-se o acesso aos conhecimentos e dificultar sua interpretação. Separou-se a arte milenar Aumbandhã dos considerados profanos e despreparados moralmente para a convivência harmoniosa com as leis de causalidade que regem o Cosmo. Não imaginavam os atlantes que era tarde, e que persistiria a utilização da magia para fins individualistas. Assim, os Maiorais do planejamento do orbe previram a depuração dessa civilização, através de cataclismos, pelo seu afundamento gradual e pelas levas migratórias salvadoras; decorrências de um grande embate no Astral entre as forças do bem e do mal.

Desse momento em diante, essa ciência e esses conhecimentos foram desfigurados, gerando varias interpretações, originando muitos credos e religiões que se formaram em todo o orbe. A simbologia primária, singela e pura, chave simples que abriria todos os mistérios ocultos, perdeu-se, originando essas diversas idolatrias. Em todo esse movimento, sempre estiveram presentes os interesses mundanos, de domínio e poder dos mandatários e dos religiosos. O sentimento de fé, atrelado às religiões, foi ferramenta de interesses escusos e materialistas em toda a História da humanidade. O poder, a ilusão da carne, pautaram a conduta dos homens e, em todas as religiões, da Atlântida, do Egito, da Grécia, da Índia, da China, citando as principais comunidades terrícolas da Antigüidade, estabeleceram-se castas de privilegiados, que utilizaram-se de suas posições de liderança religiosa para locupletarem-se no gozo da vida e nos arroubos propiciados pelas sensações do corpo físico.

O homem, como veículo da evolução, lei inexorável da vida, não deve causar o mal. A Lei de Causa e Efeito é maestro de ouvido delicado. Localiza, imediatamente, os sons desarmônicos da orquestra, ajustando os aparelhos musicais desafinados e equilibrando-os. A regência é disciplinadora do progresso espiritual de todos os seres no Cosmo.

Estais inseridos numa grande orquestra cósmica, regida pela batuta do Criador. Vosso orbe é como se fosse uma pré-escola, que prepara os músicos neófitos para dedilhar os primeiros acordes, nas suas apresentações iniciais. Existem orbes que são como uma grande universidade, em que os músicos são talentosos professores da música universal, da fraternidade e da solidariedade. O orbe terrícola está inserido na faixa vibratória mais lenta e densa do Cosmo." RAMATIS

Ramatis, assim como muitos de nós, é oriundo do Sistema Estelar de Sírius. Em Atlântida, ele foi um Sacerdote Aumbandhã, que foi uma sabedoria milenar que trouxe do Sistema de Sírius, que significa Lei Maior Divina ou Sabedoria Secreta, Setenária e Esotérica. Aumbandhã é um instrumento de Magia Branca utilizado pelos altos Sacerdotes da Luz Atlantes, na verdade, os Magos Brancos, composto por Leis Cósmicas e pelas Forças da Natureza, para deter o avanço das trevas.

Dai deriva a LEITURA DA MESA COSMICA DE ATLANTIDA, composta de símbolos usados pelos Sacerdotes e Anjos de Atlântida, que quando ativados despertam memórias que precisam ser trazidas para uma nova percepção da realidade da vida, potencializando, equilibrando e trazendo benefícios em todos os corpos: físico, mental, emocional e espiritual. Através da Mesa Cósmica de Atlântida promovemos nosso auto-conhecimento, aumentando nossa auto-estima, a harmonização nos relacionamentos (afetivo, familiar, profissional etc.); a transmutação de padrões, medos, bloqueios e traumas; a prosperidade (financeira e profissional); limpeza e harmonização de ambientes, mantendo o padrão energético equilibrado.
Através desses símbolos ativados, podemos também trabalhar à distância. Venha conhecer este novo trabalho e aprender a utilizar ferramentas que possam te propiciar uma maior abertura de consciência, ajudando-o a usar essa energia a seu favor.

LEITURAS COM A PSICOTERAPEUTA HOLISTICA SONIA MARIA PETTINELLI (11) 9519 9308 ou pelo EMAIL: curamagnificada10@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário